redacao@pbvale.com.br


Garoto de Rio Tinto conquista título Internacional de Futsal pelo Benfica da Paraíba

Paraíba 31/07/2013 às 00:00


Depois de ficar em quinto na Supercopa Internacional de Futsal em Santa Catarina, a equipe paraibana conquistou seu primeiro título internacional.
 

Rio Tinto – cidade localizada a 58 km da capital paraibana, com cerca de 23 mil habitantes, mas grande reveladora de talentos esportivos nas últimas décadas. Depois de nomes consagrados no futebol, como Carlinhos Paraiba, Nino de Jaraguá, Elton, Anderson, entre outros, agora, novos nomes surgem e prometem serem destaques nos próximos anos, como já foi dado o ponta pé inicial, com o garoto de apenas 11 anos de idade, natural de Rio Tinto, João Lucas Borges, agora, campeão sub-11 de futsal da Mini Copa da América em Santa Catarina, atuando pelo Benfica de João Pessoa.
 

O time sub-11 do Benfica deixa a Supercopa Internacional de Futsal, realizada em Balneário Camboriú, Santa Catarina, com motivos de sobra para comemorar. E mais um feito inédito para colecionar. Apesar da eliminação nas quartas de final, diante do Pensador Futebol-RJ, que acabou deixando os paraibanos na quinta colocação na classificação geral, o Alviverde ganhou o direito de disputar a Mini Copa América, da qual se tornou o campeão neste sábado.
 

Este é o primeiro título internacional do Benfica, que completa 17 anos de existência no próximo dia 5 de agosto. O time comandado pelo jovem treinador Bruno Leonardo teve o direito de participar deste evento por ter sido a equipe brasileira, entre as eliminadas nas quartas de final, que fez a melhor campanha na primeira fase da Supercopa – terminou na liderança do Grupo 4, com 100% de aproveitamento.
 

Para se sagrar campeão da Mini Copa América, o representante de João Pessoa precisou vencer o Escuela Deportiva, da Venezuela, e o Jorge Newbery, da Argentina.
A campanha do Benfica é ainda mais valorizada quando as dificuldades encontradas no meio do caminho são lembradas pelo técnico da equipe. Ele destaca o plantel reduzido que teve à disposição - já que só contou com cinco jogadores de linha - e a lesão de um dos seus principais atletas na véspera da competição.
 

Benfica e Escuela Deportiva posam para foto antes de se enfrentarem pela Mini Copa América (Foto: Divulgação)

 

- Viajamos com apenas cinco jogadores de linha, pelos custos altos do evento, que acabaram nos impossibilitando de vir completos, e ainda perdemos Davi de última hora (fratura no dedo). Isso mexeu em todo o meu planejamento, pois se trata de um dos jogadores mais talentosos do grupo, mas, mesmo assim, nos superamos e mostramos a força do trabalho que é desenvolvido no nosso clube, que é fruto, acima de tudo, da total abnegação da nossa presidente Ana Helena - disse Bruno.
 

A chave para o sucesso, segundo o treinador, foi a aplicação e a determinação demonstradas pelos meninos, que trocaram as férias do mês de julho por sessões diárias de treinamentos, inclusive com realização de atividades em dois períodos em alguns dias.
 

- Trabalhei bem com eles neste mês de julho, na tentativa de impor meu estilo de jogo, que não é muito fácil para meninos de Sub-11. Mesmo sendo crianças, fiz com que eles entendessem que só marcando bem conseguiríamos enfrentar as equipes de fora de igual para igual, pois sabíamos que teríamos pela frente adversários mais experientes. Felizmente, eles assimilaram tudo da melhor maneira possível, e o reflexo disso foi a excelente campanha que fizemos, que, mais uma vez, elevou o nome da Paraíba, assim como fizemos, na própria categoria Sub-11, em São Paulo, no ano passado - completou Bruno Leonardo, lembrando do vice-campeonato alcançado pelo Benfica na edição 2012 da Talents Cup, que reúne os melhores clubes do Brasil, na capital paulista.

 

Da redação/PBVale

Com informações do GloboEsportes

Comentários

vídeo

Corpo de homem é encontrado com sinais de apedrejamento em Mamanguape

ver todos

colunistas

ver todos